Introdução alimentar do bebê

Se tem um assunto que sempre nos preocupa é esse, afinal, é uma nova fase na vida do bebê, temos que ter todas as orientações e informações possíveis para que seja sucesso. Mas hoje você vai descobrir que na verdade não precisamos nos preocupar tanto.

A introdução alimentar é caracterizada pelo primeiro contato do bebê com os alimentos após os seis meses de amamentação exclusiva, seja por leite materno ou fórmula.

E porque somente após 6 meses de idade?

O sistema digestivo e os rins do bebê antes dos 6 meses de idade ainda são muitos imaturos, ficando limitadas algumas de suas funções. Além disso, pode trazer alguns problemas na saúde da criança.

Entre eles:

  •  Reação de hipersensibilidade a algumas proteínas;
  •  Diminuição do aleitamento materno;
  • O rim ainda não tem capacidade de concentrar a urina para eliminar concentrações de soluto provenientes de alguns alimentos.

Como começar a introduzir as famosas papinhas?

O ideal é que você escolha um dia e ofereça a papinha de frutas, no meio da manhã ou no meio da tarde, como se fosse o lanche da manhã e o lanche da tarde. Comece introduzindo as frutinhas mais fáceis e docinhas (evite adicionar açúcar) como mamão, maçã, banana, pêra, caqui, melão, manga, entre outras.

As papinhas salgadas devem ser combinadas com alimentos de todos os grupos alimentares.

Por exemplo:

Grupo energético: Importante para o fornecimento de energia necessária para o crescimento e atividades diárias, além de participar do metabolismo da proteína. Entram nesse grupo a batata, mandioquinha, batata-doce, inhame, mandioca, cará, arroz…

Grupo construtores: são ricos em proteínas. Entram nesse grupo, as leguminosas, como feijão (caldo), ervilha, lentilha, grão-de-bico, carnes (caldo)…

Grupo reguladores: aumentam a resistência imunológica por ser ricas em vitaminas e minerais, além de regular os processos bioquímicos e oferecer fibras. Entram nesse grupo, todas as verduras e hortaliças, como alface, abóbora, brócolis, chuchu, cenoura, beterraba, quiabo, vagem, acelga, couve…

É normal os bebês não aceitarem a primeira papinha. Pense bem, durante longo 6 meses, apenas tomando leite materno (ou fórmula), e de repente, sentir um outro sabor, uma outra textura do que ele já está acostumado. Fiquem tranquilas.

Depois do almoço ou jantar, meu bebê pode mamar?

Sim, pois o leite materno auxilia ainda mais com um aporte de ferro. Estudos mostram que crianças que são amamentadas tem uma absorção de 50% a mais de ferro.

Para ajudar mamães e papais que estão passando por esta fase, separamos algumas dicas valiosas:

  • A papa principal não SUBSTITUI o leite materno ou Fórmula.
  • Não peneire e nem liquidifique, apenas amasse com o garfo.
  • Não utilize condimentos, caldos de carne, embutidos, sal.
  • A papa deve ter a consistência de purê e não de sopa.
  • Evite utilizar alimentos industrializados, molhos prontos, caldo de carnes, entre outros, pois possuem grandes quantidades de aditivos químicos, alto teor de sódio, açúcar refinado.
  • Evite dar mamadeiras. Além de prejudicar a formação dos dentinhos, é um utensílio de difícil higienização. Sirva líquidos em copinho, caneca ou colher.
  • Evite servir leite de vaca, além de ser alergênica em crianças nessa idade, pode causar anemia ferropriva.
  • É necessário que a exposição a alimentos diferentes seja oferecida para que haja uma boa aceitação.
  • É normal, a criança cuspir, chorar, se lambuzar, o que não pode ser interpretado como uma rejeição. Mantenha a calma que no final, tudo dará certo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s